21 de julho de 2018
Potência

Evolução do Corvette durante os últimos 60 anos

A evolução de um dos mais belos carros esportivos do mundo

213Acessos

O Chevrolet Corvette, é sem sombra de dúvidas um dos carros esportivos mais apreciados de toda história, desde seu lançamento em 1953. Com todo trabalho da Chevrolet em cima do Corvette, ele chegou ao estrelato. muitas mudanças ocorreram durante esta longa jornada, cada versão surpreendendo ainda mais os apaixonados por carros esportivos. Não existe aquele repeteco ou mascaramento de novos atributos, o carro realmente sempre tem algo novo e surpreendente.

Deu-se início em 1953, com o C1, que foi até 1962.

C1  1953 – 1962

Em 17 de janeiro de 1953 foi apresentado em Nova York o primeiro modelo do Corvette que surpreendeu o público. Essa primeira geração é comumente conhecida por solid-axle (eixo rígido) por não ter Suspensão Traseira Independente (STI), o que foi implementado no modelo seguinte. Foram produzidas apenas 300 unidades e o preço médio era de U$ 3.498,00 (lembrando que foi em 1953). 
Chevrolet Corvette 1958 roadster

C2 1963 – 1967

Em 1963 chega a segunda geração que foi desenhada pelo renomado Larry Shinoda. Deu-se início ao Corvette Sting Ray, com mudança nos para-lamas, para-choques e vidros traseiros que foram reprojetados para ocorrer uma melhor ventilação. O motor de 1963  já tinha seus 320 cavalos e chegava aos 205km/h. Em 1964 teve aperfeiçoamento nos freios, agora nas quatro rodas além do motor ter recebido um upgrade no motor que foi para 425 cavalos e um torque de 55 kgf.

Em 1967, o modelo Corvette L88 já era equipado com um V8 de 427 cavalos, big-block de 7L que fazia o uso de cabeçotes de alumínio e três carrburadores de corpo duplo.  Houve algumas singelas mudanças no design. Hoje em dia, se você quiser um L88 original de 1967, você vai precisar desembolsar no mínimo U$ 700mil dólares.

C3 1968 – 1982

O Corvette de terceira geração, apelidado de “tubarão” pelo seu para-choques apontado para o chão, é o modelo LT1. Deu-se início ao fim da era L88 com esse novo modelo que os apaixonados pelo Corvette aprovaram logo de cara. Tinham 300 cavalos, um V8 sensacional que com a crise do petróleo em 1972, deu-se início à queda de potência e cilindradas dos motores, o que afetou os próximos “upgrades”.

C4 1984 – 1996

Foi reestruturado e um trabalho minucioso na aerodinâmica, também foi melhorada a mecânica, a transmissão manual ativada agora por computador. O Corvette ZR-1 teve uma estreia surpreendente e foi considerado o “super carro” da época, devido ao seus poderoso V8 de 5,7 litros e 375 cavalos.

C5 1997 – 2004

O Corvette do milênio não houve mudanças drásticas notórias visualmente em comparação com seus antecessores. Foi focado em especial no desempenho/performance, teve uma queda alta no peso total do carro com a adaptação e uso de um novo motor de bloco LS1 que contribuiu com uma queda significativa, mantendo o motor V8 com 435 hp e indo de 0-60 em 4,7 segundos.

C6 2005 – 2013

A quinta geração do Corvette não teve uma duração prolongada como as outras, muitos achavam que era uma continuação do C5 por não ter mudanças significativas para considerar como um “novo modelo” e, sim uma extensão.

C7 2014 – Presente

Corvette Stingray estreou no show automotivo de Detroit em janeiro de 2013, com um capô de fibra de carbono e o motor mais poderoso de todo seu tempo.
Recentemente foi lançado e postamos aqui. Veja o Corvette ZR-1 mais potente do que nunca.

Deixe uma resposta